• LEODIAS

Falar é preciso. Aliás, é fundamental

Eu faço terapia uma vez por semana em uma clínica especializada em compulsão. Minha terapeuta já escreveu livro sobre adicção (vícios) e é uma grande especialista. Você pode falar a maior barbaridade da face da Terra que ela não se assusta com nada. Já ouviu tudo de pior que um ser humano em tratamento contra o vício pode falar.


Aliás, falar é preciso! É necessário falar, falar muito. Mas muita gente não está preparada para ouvir. Então, escolha bem que serão seus interlocutores. Não adianta de nada falar com gente leiga. Desculpa, mas não adianta.


“Nossa, você é tão lindo, porque você se droga?”

“Mas você é tão inteligente... não precisa usar droga”


Amor, isso eu não quero ouvir. Desculpe.


Tem que falar com gente que entenda o seu discurso e fale de igual pra igual. Gente que já passou pelo que você passa ou, obviamente, especialistas no assunto. Gente leiga que vem com esse discurso raso, eu nem discuto. Dou um leve sorriso, balanço a cabeça, como se estivesse concordando, e permaneço calado. O silêncio é a melhor saída. Sempre.


Se você não tiver grana, como eu não tive durante muito tempo, a melhor dica é o NA, Narcóticos Anônimos. Eu frequentei o da Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. Mas com certeza tem um perto da sua casa.


A primeira vez é meio chocante ouvir tantas histórias fortes. Mas é fortalecedor. É gente que fala a nossa língua, que entende o que a gente passa, que não faz cara de pena pra gente e nem se assusta com as nossas histórias. São seres humanos em recuperação. Como eu. Como você!


Lá no NA eu aprendi os 12 passos importantes para todo viciado. Clique aqui e leia um milhão de vezes se necessário for: https://www.na.org.br/os_12_passos_de_narcoticos_anonimos.html


É isso: só por hoje. Quanto mais você falar, menor será o seu medo de enfrentar esse problema. Por isso, fale, fale muito.


2,450 visualizações3 comentários