• LEODIAS

Essa é a hora

Hoje eu já sei como preservar a minha saúde mental. Quando da alguma confusão por algo que eu escrevi, meu assistente jé me liga e nem entra muito em detalhes: não entra no Twitter hoje não e não se aprofunde no Insta.

É assim eu fico alheio aos ataques. Isso me preserva tanto, você não tem ideia. A ignorância é uma benção. Você tem que entender uma coisa claramente: a sua saúde mental é a sua prioridade.


Terminou um relacionamento? Não fique acompanhando a vida de seu ex. É pior. Ainda mais pelas redes socais, onde tudo parece mais bonito. Então a vida dele sempre vai parecer melhor que a sua. O não saber gera bem estar.


O adicto é uma pessoa geralmente com auto estima baixa. Dizem até que a cocaina serve para aumentá-la em algumas pessoas. Mas tudo que sobe, desce. Inevitavelmente. Os picos de humor e felicidade vão sempre vir seguidos de uma queda brusca. Saiba disso.


Nesta época de pandemia há um sério risco para o dependente químico, principalmente aquele que mora só. A solidão não é algo fácil. Conviver com aí mesmo é, por muitas vezes, desesperador. Por isso, a cocaína pode se tornar sua melhor companhia. Mas os prejuízos são gigantes.


A cocaína engana a gente. Ela primeiro traz muita clareza ao pensamento, uma rapidez absurda. Mas com o tempo, ela vai nos transformando e mudando tudo ao nosso redor.


Os ambientes vão ficando menores, como a audição fica bem mais apurada, o barulho te incomoda mais, você fala sussurrando e com o tempo vem as paranóias. Meu amigo, as paranóias.


Graças a Deus eu não as tenho com frequência. Mas já vi tanta coisa nessa vida. Já dividi um apartamento com um amigo que usava de tudo e, graças a Deus, hoje está limpo.


Um belo dia, eu chego em casa e os móveis estão revirados e ele à procura de algo. Eu perguntei o que estava acontecendo. Ele me explicou, sussurrando, que a Polícia Federal havia colocado uma escuta na nossa casa e eles sabiam tudo o que a gente falava. É tragicômico.


Mas há uma outra questão, as reações físicas, provocadas pelo seu cerebro, por conta da cocaína. Pelo que eu já conversei, poucas pessoas têm isso. Mas eu tenho. Se eu estiver sóbrio, lúcido e pensar fortemente em cocaína eu começo a passar mal. O vômito vem em questão de segundos. É assustador. Quando eu comecei a sentir aquilo, eu percebi o quão dependente eu estava.


Mas há muitas coisas boas quando você vai se mantendo limpo. É nítido que sua aparência melhora, o seu humor (nos primeiros dias sem uso) fica bem alterado. Mas depois, fica uma maravilha. É o melhor: quanto mais tempo limpo, mais fácil fica de dizer não. Você vai esquecendo dos prazeres da droga e descobrindo outros.


Por falar em prazeres, nesta fase de pandemia, com muita gente sem poder exercer pequenos prazeres, é necessário criar outros. Veja o que um amigo anda fazendo, andar pelo bairro é uma boa. Ler algo que vc sempre teve vontade. E reze. Reze por você e pelo mundo. Nada mais será como antes. Nem mesmo a relação das pessoas com as drogas. As sintéticas, muitas vezes usados em aglomerações, podem desaparecer do mapa. E se o mundo tá mudando, essa é uma boa hora de nós mudarmos o nosso mundo.




2,129 visualizações2 comentários